terça-feira, 10 de maio de 2011

António Garrido, o ex-árbitro que ajudou Pinto da Costa a fazer do FC Porto um clube vencedor

António Garrido andou nas bocas do mundo por ter sido nomeado pela Federação a pedido do FC Porto para acompanhar os árbitros do FC Porto - Villarreal. Até então apenas as conquistas nacionais tinha sido postas em causa com o processo Apito Dourado. Agora as conquistas internacionais começam também a ser alvo de suspeitas.

Quem é António Garrido? Garrido foi o primeiro árbitro português escolhido para apitar a fase final de um campeonato do mundo (Argentina 78).

Esteve também no Europeu de 80 (Itália) e no Europeu de 82 (Espanha). A 1 de Abril de 1973, quando faltavam seis minutos para o final do FC Porto - SL Benfica com o resultado em 1-2, inventou uma grande penalidade após simulação do portista Flávio na área das águias. O jogo terminou empatado e o Benfica foi assim impedido de conquistar o campeonato 100% vitorioso (levava 23 vitórias em 23 jornadas num campeonato com 30).

Depois de terminar a carreira em 1982 foi recrutado estrategicamente pelo FC Porto. Sim, o FC Porto deve ser o único clube do mundo que tem um ex-árbitro na sua estrutura. Deve ser por uma questão de transparência. A questão que põem é a seguinte: o que fará António Garrido na "estrutura" do FC Porto? Ao longo dos anos fomos tendo acesso a alguma informação (pouca). Garrido é o verdadeiro homem-sombra. Desde que terminou a carreira pouco se ouviu falar dele.

Foi uma das pessoas que jantou com o árbitro do FC Porto - Villarreal. Foi uma das pessoas que estava presente quando Jacinto Paixão, o árbitro da fruta, foi coagido por elementos ligados ao FC Porto na mesma marisqueira. Foi apanhado nas escutas do Apito Dourado a falar com Valentim Loureiro e Pinto de Sousa. Foi identificado pela Polícia Judiciária, no âmbito do processo Apito Dourado, como o "contacto preferencial" do FC Porto para exercer pressão junto do órgão que nomeava os árbitros.

O FC Porto é dos clubes mais titulados do planeta desde que Pinto da Costa assumiu a presidência do clube em precisamente em 1982, aproximadamente na mesma altura em que António Garrido foi recrutado pelo clube azul-e-branco. A maior parte das pessoas atribuem boa parte do mérito das conquistas recentes do clube ao seu presidente, homem que esteve suspenso durante dois anos por corromper árbitros e que levou o clube a perder seis pontos pelo mesmo motivo.

Talvez os adeptos do FC Porto devessem estar gratos também a António Garrido, um ex-árbitro que entrou no FC Porto aproximadamente na mesma altura que o presidente do FC Porto. Pinto da Costa e António Garrido (ex-árbitro) conquistaram em quase 30 anos, 18 Campeonatos Nacionais, 11 Taças de Portugal, 16 Supertaças, 2 Ligas dos Campeões, 1 Supertaça Europeia, 2 Taças Intercontinentais e 1 Taça UEFA.

O FC Porto, até à entrada do presidente condenado por corromper árbitros e do árbitro António Garrido, era um clube honrado mas tinha ganho apenas 7 Campeonatos Nacionais, 4 Taças de Portugal e 1 Supertaça.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...